quarta-feira, 29 de junho de 2011

terça-feira, 28 de junho de 2011

Frase


'Além do universo e da estupidez humana, o sono vespertino também é infinito.'

Não sei de quem é a frase.

sábado, 25 de junho de 2011

Frase


"- Ela é tão livre que um dia será presa.
- Presa por quê?
- Por excesso de liberdade.
- Mas essa liberdade é inocente?
- É. Até mesmo ingênua.
- Então por que a prisão?
- Porque a liberdade ofende."

Clarice Lispector

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Frase


'Abstrações são encantadoras, mas sou a favor de que se deva também respirar o ar e comer o pão.' (O jogo das contas de vidro)
Hermann Hesse

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Super fofo


Para quem quer aprender ou treinar a técnica do Origami acesse http://en.origami-club.com

Recebi do amor, por e-mail.

terça-feira, 21 de junho de 2011

Dica de filme: O solista


O Solista começa de madrugada. O jornalista Steve Lopez (Robert Downey Jr.) sai de casa para andar de bicicleta, ao mesmo tempo em que a picape de distribuição de jornais começa a circular por Los Angeles. Os cortes cruzados dão a impressão de que a picape vai acabar atropelando o ciclista, mas isso não acontece.
O personagem que dá nome ao filme - e cuja história real, contada por Lopez em sua coluna no jornal Los Angeles Times, serve de base a O Solista - surge dias depois, tocando violino aos pés de uma estátua de Ludwig van Beethoven. Nathaniel Anthony Ayers Jr. (Jamie Foxx) mora na rua, mas já foi aluno da prestigiada escola de arte Julliard. Quem descobre isso é Lopez, e logo toda a cidade descobre Nathaniel também.
Acompanhamos flashbacks com o passado do músico mais por uma questão de protocolo - é o lado clínico de O Solista aflorando, para nos mostrar com ciência e em detalhes como sofre uma pessoa com esquizofrenia, como é o caso de Nathaniel. Mas o que interessa de verdade ao filme é Steve Lopez. O solista de fato é ele, o jornalista, dedilhando o seu "dom em extinção" para uma platéia desatenta, o povo de Los Angeles.
Repare, antes de mais nada, como o diretor Joe Wright (Desejo e Reparação) emparelha a genialidade de Nathaniel ao ofício de Lopez. São dois solitários - um trocou a família pelas ruas, outro chega em casa e não há mensagens na secretária eletrônica. São dois obcecados - um trabalha sozinho no jornal até altas horas, o outro toca o próprio braço como se fosse um violoncelo - e essa obsessão os impede de executar qualquer outra coisa. Nathaniel toca as sinfonias de Beethoven de cabeça mas não consegue terminar sentenças. Lopez escreve muito bem, mas mal consegue acertar o potinho para o teste de urina.
Acima de tudo, Lopez e Nathaniel são solistas porque parecem ser os últimos de suas espécies. Outro instrumentista que aparece no filme coloca a sua religião acima da música, e Nathaniel vê na música um meio e um fim. Já Lopez resiste em meio a uma imprensa em mutação, inconformado que Lindsay Lohan ainda seja notícia, assistindo às demissões em massa de seus amigos de LA Times.
É de um proselitismo atroz essa primeira metade de O Solista, com a mão pesada de Wright tratando jornalismo como arte para poucos e a cidade como uma orquestra, fazendo pombas voar sobre as vias sinfônicas de Los Angeles, conclamando todos a olhar para o "Katrina de cada dia", os miseráveis que dormem na rua mas têm, cada um, a sua bandeira dos EUA - como o diretor nos mostra com planos grandiloquentes de grua.
O paternalismo que segue até o fim do filme, pontuado pelo overacting dos protagonistas, pode convencer muito espectador de coração bom, mas não se engane com a aparente benevolência: o drama de Nathaniel só existe, no fim das contas, para elevar o drama "maior" de Lopez. Porque o jornalista foi, sim, metaforicamente, atropelado pela picape dos jornaleiros, e filmes como O Solista tentam estender a mão a esse tipo em crise existencial, carente de socorro ou pelo menos de atenção.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Fotos históricas



"Eu amo tudo o que foi
Tudo o que já não é
A dor que já não me dói
A antiga e errônea fé
O ontem que a dor deixou
O que deixou alegria
Só porque foi, e voou
E hoje é já outro dia."

Fernando Pessoa


Primeiro Mc donalds



bob marley no brasil

che guevara

 
Brasilia antes :
Papa e hitler juntos
elvis presley no exercito
beatles no comecinho da carreira

 verdadeiro titanic no fundo do mar 
primeira fotografia da historia foi tirada na frança 
hollywood 
e o pao de açúcar 
construção da disneyworld :
derrubada do muro de berlim :
evolução da coca-cola
john lennon , dando autografo a seu assassino 
bob marley e mick jagger juntos
a 25 de março era assim 
 chukis norris e bruce lee

medicos negros , salvando membro da ku klux klan

copacabana era assim : os fusquinhas predominavam
construção do cristo redentor :
albert einstein no brasil
chaplin e ghandi
primeiro computador do mundo 
presidente kennedy morto
famosa : construção do empire state , até hoje essa foto é copiada
 
martin luther king morto :
boletim escolar de albert einstem


14 bis

beatles adolescentes
google em 1999 , uma mirco empresa ...

Marilin Monroe na playboy . Linda ....
 
 
titanic antes de zarpar ...



guerra do vietna
 
 
primeiro moonwalker :
 
 
john lennon morto
 
 
lula e fernando henrique fazendo panfletagem


 
 
acidente da lady di
 


papa com seu 'quase' assassino

momento em que bush fica sabendo das torres gêmeas

Congresso Nacional em construção (1958-1960)

 PS: Não revisei os textos, desculpem qualquer erro.

Fonte: Recebi da Lucélia por email.

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Exposição "Tarsila e o Brasil dos Modernistas" - BH


Exposição "Tarsila e o Brasil dos Modernistas"
Período:
10 de maio a 22 de julho de 2011
Local: Casa Fiat de Cultura
Horários: Terças a sextas, de 10h às 21h / Sábados, domingos e feriados, de 14h às 21h
Entrada e transporte gratuito - sHorários de saída do transporte na Praça da Liberdade (em frente à antiga Secretaria de Estado de Educação - prédio rosa)
Terça a sexta - 9h30, 12h, 13h30, 15h, 16h30, 18h e 19h30
Sábados, domingos e feriados: 13h30, 15h, 16h30, 18h e 19h30

Constatação


Tô gelada de frio porém o mais importante está bem quente: o coração. 
Ótima sexta feira à todos e excelente final de semana.