sexta-feira, 29 de julho de 2011

Frase


"E eis que de repente eles param e mudos, graves, espantados se olham nos olhos: é que eles sabiam que um dia iriam amar."

Um Sopro de Vida

Clarice Lispector

Instruções de como abraçar um bebê


1. Primeiro... encontre um bebê :
cid:60C28E48-240D-47C8-B973-8B234B06EDA8
 
2. Segundo, tenha certeza que o objeto encontrado seja mesmo um bebê, utilize a técnica do faro.

 cid:30608C11-C4BC-42D2-B001-D864B8871C04
3. A seguir amacie o bebê antes de começar o processo do abraço. cid:4AE7A364-77F8-4265-A93E-FB73EDF197A4
 

4. 'A técnica do deslize de patas'
De
slize as patas em volta do bebê e se prepare para o close.

 cid:4CD528DF-82AE-4283-9AE4-E0C5325B5DAC
 
5. Finalmente, pegue a camera fotográfica, e execute a difícil arte de abraçar, sorrir e inclinar ao mesmo tempo, para conseguir a melhor foto!

 cid:4F68CEAA-0942-4B53-8F23-8E57ABDB8D67
 
Que delícia...

Recebi do amor, por e-mail.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Pô Tati Bernardi, pega leve...

"As redes sociais profissionalizaram a imbecilidade. Fofoqueiros / invejosos se acham doutores e a maledicência ganhou ares de debate profundo."


Tá parecendo meu marido falando.

Como se formam as pérolas

por Paula Alves

 
Não há como negar que Audrey Hepburn (já leu a coluna sobre ela na edição 6 da Lagarta?) e sua personagem Holly Golightly ficaram famosas com o filme “Breakfast at Tiffany’s, mas há outro personagem nessa história – eterno objeto de desejo entre as mulheres – que também merece os créditos do sucesso do longa.



As pérolas, que na época dos romanos eram chamadas de “margaritas” e eram símbolo do amor, são produzidas dentro dos moluscos (tanto de água salgada quanto de água doce). Basta que uma pequena partícula entre e “irrite” o molusco para que seja criada uma crosta contra a partícula estranha. Chamada de nácar, ela será a responsável pela formação das pérolas.


Pérolas naturais são muito raras hoje em dia, mas com seu cultivo a produção aumentou e milhares de mulheres ao redor do mundo podem usar de seu brilho e elegância.
De cores diferentes, a mais rara é a pérola negra, que aparece naturalmente na proporção de um para cem em relação ás outras pérolas.


Ligada a uma imagem clássica e poderosa, as pérolas foram marca registrada de inúmeras figuras importantes, como Coco Chanel e Jackie O.



Por isso mesmo, nunca duvide do poder que elas têm! 

Fonte: Blog A lagarta

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Globo e Ana Maria Braga: nordeste no epicentro de um show de horrores

Estarrecedor pensar que uma pessoa dessa ainda possa ser 'formadora de opinião'. Eu não assisto a globo, nem gosto do Jornal Nacional mas tamanho o absurdo, não pude deixar de postar aqui.

Tito Oliveira para o sítio Miseria

Demonstrações de indelicadezas com o Nordeste e Juazeiro
Profundamente lamentável a reportagem do programa “MAIS VOCÊ”, de Ana Maria Braga, em referência ao centenário de Juazeiro do Norte no dia 22 passado. A apresentadora começa a sua burrice geográfica com o convite: “Agora vamos viajar pro norte do país”.

Juazeiro do Norte não fica no norte
, mas sim no nordeste brasileiro, no sul do Ceará. Porém a aberração ignorante continuou. A matéria era sobre um juazeirense que há 25 anos havia deixado sua terra e nunca mais voltado. Era a homenagem do programa pelo Centenário de Juazeiro do Norte. 

Leia mais:

O repórter que acompanhou o cearense João Bosco do Nascimento Gomes sem maiores aprofundamentos sobre a cidade ao chegar pergunta se João sabia da existência do aeroporto, se sabia onde o pai do mesmo morava e assim foi até encontrar seu pai, que não via há anos.

Mas a burrice de uma apresentadora  de um canal de TV a nível nacional foi lamentável e com suas falas acabou por causar sentimentos de menos valia entre os juazeirenses. Senão vejamos!

Como o Sr. João foi encontrar seu pai em uma rua sem asfalto, na periferia, a brega Sra. Ana Maria Braga fez algumas afirmações no mínimo absurdas. A ignorante falou algo se referindo à pobreza da cidade, se apoiando nas cenas gravadas de poucas ruas da periferia e conclui que justamente por isto é que os nordestinos vêm para o sul, pois no nordeste se vê pobreza.

A brega ignora que o fluxo de nordestinos para o sul já não é o mesmo de séculos passados, havendo sim uma inversão deste fluxo, tal qual previsto pelo próprio Padre Cícero. Mas com tal colocação a apresentadora acaba por reforçar a crença de algo que já não é mais real. E o papagaio Louro repete, afinal ele não tem culpa das burrices dos outros.

Também durante a reportagem a Sra. Ana brega se refere à cidade somente com o nome “Juazeiro” por diversas vezes, creio que devido a sua ignorância geográfica não sabendo que Juazeiro é cidade da Bahia, vizinha de Petrolina e Juazeiro do Norte é no Ceará. Tal tratamento acaba por gerar confusão e alimenta ignorância também entre telespectadores menos atentos a tais detalhes.

A brega apresentadora também parece não ter noção do valor e importância do Padre Cícero na região e em todo o nordeste. Fala da cidade como sendo a “Terra do Padim” e mais nada e o papagaio Louro repete, coitado. Faz tal afirmação como se fosse uma referência sem significados, sem valores profundos, sem maiores destaques, A Sra. ignora lamentavelmente que Juazeiro do Norte é a 100ª cidade do Brasil; que Juazeiro do Norte é o maior centro de religiosidade da América Latina; que Juazeiro do Norte tem um importante centro universitário com mais de uma dezena de universidades; que Juazeiro do Norte tem em seu aeroporto importante papel por atender demandas de cargas e passageiros, além do sul cearense de outras regiões como do Pernambuco, da Paraíba e Piauí.

Fonte: Pragmatismo político

A porta do lado


  Em entrevista dada pelo médico Drauzio Varella, disse ele que a
 gente tem um nível de exigência absurdo em relação à vida, que queremos
 que absolutamente tudo dê certo, e que, às vezes, por aborrecimentos
 mínimos, somos capazes de passar um dia inteiro de cara amarrada.

  E aí ele deu um exemplo trivial, que acontece todo dia na vida  da gente...

  É quando um vizinho estaciona o carro muito encostado ao seu na
 garagem (ou pode ser na vaga do estacionamento do shopping). Em vez de
 simplesmente entrar pela outra porta, sair com o carro e tratar da sua
 vida, você bufa, pragueja, esperneia e estraga o que resta do seu dia.

  Eu acho que esta história de dois carros alinhados, impedindo a
 abertura da porta do motorista, é um bom exemplo do que torna a vida de
 algumas pessoas melhor, e de outras, pior.

  Tem gente que tem a vida muito parecida com a de seus amigos,
 mas não entende por que eles parecem ser tão mais felizes.

  Será que nada dá errado pra eles? Dá aos montes. Só que, para
 eles, entrar pela porta do lado, uma vez ou outra, não faz a menor
 diferença.

  O que não falta neste mundo é gente que se acha o último
 biscoito do pacote. Que "audácia" contrariá-los! São aqueles que nunca
 ouviram falar em saídas de emergência: fincam o pé, compram briga
e não deixam barato.
 
Alguém aí falou em complexo de perseguição? Justamente.
O mundo versus eles. 
Eu entro muito pela outra porta, e às vezes saio por ela também.
É incômodo, tem um freio de mão no meio do caminho, mas é um problema
 solúvel. E como esse, a maioria dos nossos problemões podem ser
 resolvidos assim, rapidinho. Basta um telefonema, um e-mail, um pedido
 de desculpas, um deixar barato.  
Eu ando deixando de graça... Pra ser sincero, vinte e quatro
 horas têm sido pouco prá tudo o que eu tenho que fazer, então não vou
 perder ainda mais tempo ficando mal-humorado.

 Se eu procurar, vou encontrar dezenas de situações irritantes e
 gente idem; pilhas de pessoas que vão atrasar meu dia. Então eu uso a
 "porta do lado" e vou tratar do que é importante de fato.

 Eis a chave do mistério, a fórmula da felicidade, o elixir do
 bom humor, a razão por que parece que tão pouca coisa na vida dos outros
 dá errado."

 Quando os desacertos da vida ameaçarem o seu bom humor, não
 estrague o seu dia... Use a porta do lado e mantenha a sua harmonia.
 Lembre-se, o humor é contagiante - para o bem e para o mal - portanto,
 sorria, e contagie todos ao seu redor com a sua alegria.
A "Porta do  lado" pode ser uma boa entrada ou uma boa saída... Experimente!

Recebi por e-mail.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Conselhos errados que as pessoas dão: Extravasar raiva faz bem

Por Ana Carolina Prado 

A explosão dos livros de autoajuda tornou a psicologia tão popular que, agora, muita gente acha que entende e vive dando pitaco na vida alheia. Por isso, um monte de conceitos errados de psicologia estão sendo espalhados por aí disfarçados de conselhos bem-intencionados. Conheça alguns deles na série que começa a ser publicada hoje.




Grite num travesseiro, xingue alto, parta para cima de um saco de pancada. Você provavelmente ouviu a vida inteira que isso funciona para fazer a pessoa liberar o estresse e se sentir melhor. Afinal, quem engole sapo e guarda a raiva para si, um dia vai explodir e não vai ser legal. Mas não é bem assim. Brad Bushman, um psicólogo da Universidade de Iowa, colocou essa ideia à prova e descobriu que extravasar a raiva é “o pior conselho que você pode dar” a alguém.
Em um teste, Bushman provocou a irritação de um grupo de 600 estudantes universitários ao fazer comentários desagradáveis ​​sobre textos que eles haviam escrito. Depois, ele os dividiu em grupos: um descontou a raiva em um saco de pancadas e outro foi se distrair fazendo outras atividades. No fim, o grupo que usou o saco de pancadas estava mais bravo e agressivo do que o outro.
Segundo o psicólogo, liberar a gressividade “é como usar gasolina para apagar um fogo – isso só alimenta as chamas”. Ao extravasar os sentimentos negativos, a pessoa estaria estimulando uma rede de emoções, pensamentos, sentimentos e ações motoras agressivas, o que não ajuda a acalmar os ânimos. Bushman diz que, às vezes, explodir de raiva pode até fazer você se sentir um pouco aliviado na hora, mas o efeito não dura muito e você só vai fortalecer seus impulsos agressivos.
Um estudo mais recente feito com estudantes perfeccionistas da Universidade de Kent, na Inglaterra, foi nessa mesma direção. Os pesquisadores pediram aos 149 voluntários que fizessem um diário de suas atividades por 3 a 14 dias, relatando suas falhas mais incômodas nesse período, as estratégias que usaram para lidar com o fracasso e como eles se sentiram no final do dia.
Os que tentaram lidar com o estresse desabafando com amigos, extravasando a frustração, sentindo-se culpados ou tentando negar o fato que os incomodava acabaram se sentindo pior do que antes. Assim, o estudo não só derrubou o mito de que extravasar a raiva faz bem, mas também mostrou que nem sempre conversar com um amigo é o melhor modo de se sentir melhor a respeito de um problema.
A estratégia que se mostrou mais eficaz foi se esforçar em ver o lado positivo da situação e desviar a atenção da raiva e da frustração. Assistir a uma comédia ou ler um livro legal também funciona. Atividades físicas podem ajudar, desde que não sejam agressivas – segundo a pesquisa de Brad Bushman, mesmo que a pessoa não esteja pensando no que a irritou, jogar uma partida de rúgbi logo depois de passar raiva pode piorar o seu estado.

Fonte: Revista super

domingo, 24 de julho de 2011

Homenagem ao malandro



“Eu fui fazer um samba em homenagem
à nata da malandragem, que conheço de outros carnavais.
Eu fui à Lapa e perdi a viagem,
que aquela tal malandragem não existe mais.
Agora já não é normal, o que dá de malandro
regular profissional, malandro com o aparato de malandro oficial,
malandro candidato a malandro federal,
malandro com retrato na coluna social;
malandro com contrato, com gravata e capital, que nunca se dá mal.
Mas o malandro para valer, não espalha,
aposentou a navalha, tem mulher e filho e tralha e tal.
Dizem as más línguas que ele até trabalha,
Mora lá longe chacoalha, no trem da central.”

sexta-feira, 22 de julho de 2011

A inveja é uma m*



 Sandra foi cortar o cabelo no salão que freqüentava há mais de vinte anos.
- Menina, tô ansiosa... Vou pra Itália amanhã!
- Itália?- perguntou a cabeleireira
Com tanto lugar bom pra ir, TU vai pra Itália?
- É, eu vou pela Alitalia.
- Puta que pariu, a pior companhia de aviação do mundo.
Vai pra que cidade?
- Roma.
- Que merda! Cidadezinha feia! Vai se hospedar aonde?
- No Hilton.
- Que... Eu hein! Aquilo é o maior pardieiro!
Vai ver o papa?
- Claro!
- Programinha de índio, hein!
Milhões de pessoas se acotovelando só pra ver o papa.

Sandra saiu do salão injuriada.

No dia seguinte, viajou e curtiu a viagem, que foi ótima.
Logo que voltou, fez questão de voltar ao salão.

- E aí, como foi a viagem? Perguntou a cabeleireira.
- Menina, você não sabe o que me aconteceu. Eu tava lá no Vaticano tentando ver o papa. Logo que o papa chegou na sacada, ele olhou pra multidão e desceu.
Saiu de lá e começou a andar na minha direção. Foi se aproximando de mim cada vez mais.

Quando o
PAPA chegou bem pertinho, falou um troço no meu ouvido. Só pra mim!
- E o que o papa falou pra você?
- Cabelinho mal cortado, hein, minha filha ? QUE M* DE CABELEIREIRA É A TUA!


Concordo. Se as pessoas soubessem o mal que fazem a elas mesmas sendo assim... Só mesmo tendo um santo forte.
Recebi por e-mail.

terça-feira, 12 de julho de 2011

Comidinha


Ainda acho que o sabor de tudo na vida está no tempero e não necessariamente neste ou naquele ingrediente.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Comunicado


Estou um pouco afastada do blog (aliás, da internet) para aproveitar melhor a doce companhia do amor.
Volto logo mais.

Frase



"É isto que amamos nos outros: o lugar vazio que eles abrem para que ali cresçam as nossas fantasias." 
(Rubem Alves)