quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Lei da palmada


"Infelizmente a psicologia moderna tem contribuído para criar indivíduos fracos e autocomplacentes."
Gabriel Viviani

Continuo achando que é muita interfência do Estado no âmbito familiar (e por que não dizer pessoal) do cidadão.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Frase


"Nunca as mulheres são tão fortes do que quando se armam com as suas fraquezas."
George Sand

Estudante processa o facebook por guardar suas informações



A primeira coisa que pensei quando vi essa notícia foi: mais mimimi sobre como o Facebook tá roubando as nossas informações. O que realmente me surpreendeu foi o fato de os caras realmente continuarem armazenando os dados, cutucadas, mensagens e tudo mais, mesmo depois de você apagá-los. Pra que será que o sr. Zuckerberg faz questão de gastar vários servidores com esses dados hein? #teoriadaconspiração
Pra vocês terem uma ideia, depois que esse guri processou o Facebook e pediu pra saber quais eram as informações que eles tinham armazenadas sobre ele, chegou um relatório de 1.200 páginas sobre tudo o que o cara fazia. Tudo organizado bonitinho e dividido em categorias.
Não curto essas ideias de teoria da conspiração, mas, tudo o que me veio à cabeça, foi essa imagem aqui:





Fonte: YouPix

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Sadômasô sustentável


Prostituta não é uma profissão, mas uma vocação, um arquétipo, como a "grande mãe" 

O tédio é um dos maiores infernos humanos. Como diz a personagem mais legal do filme "Late Bloomers", com William Hurt e Isabella Rossellini, a bisavó pirada da família: "Se você é criança e não aprende a lidar com o tédio, quando cresce fica idiota".

Uma das piores formas de tédio é a estrutura sexual perversa. Ou, como alguns dizem por aí, "sadômasô" (o que antigamente era chamado de "sadomasoquista", no tempo em que era feio ser sadomasoquista).
Não vou entrar em debates intermináveis sobre o que a "perversão" é, vou dizer claramente o que quero dizer com esta palavra e por que a perversão sempre me parece entediante.

Recentemente, na sua versão "sustentável", ela deixa ainda mais claro como é um cachorro desdentado. Você não sabe o que é um "sadômasô" sustentável?

Perversos, "descendentes" do chato Marquês de Sade, supervalorizado na filosofia, se acham o máximo porque pensam que realizam as fantasias que os neuróticos sonham e não têm coragem de realizar.
Enganam-se eles. A vida sexual do perverso é que é chata: queimar e ser queimado, bater e apanhar, ser amarrado e amarrar, máscaras de coro, caras que se vestem de bombeiro e mulheres de colegiais, gente que acha o pé da mulher seu melhor órgão sexual... "boring". Elas têm coisa muito melhor...

O Eros do sexo é o pecado, a vergonha, a culpa, a impossibilidade. A proibição, o medo. A vergonha é tão importante quanto imaginar a mulher por baixo da saia justa ao invés de vê-la de forma obviamente nua.

Quem não sabe disso não entende nada de orgasmo. Quem diz coisas como "É proibido proibir" é bobo e devia continuar fazendo suas festas em bufês infantis.

A palavra "sustentável" hoje em dia é como "ética", "Cabala", não quer dizer nada. É como escrever na porta de uma padaria "sob nova direção" só para atrair clientes. Propaganda provinciana.

No sentido que uso aqui, "sustentável" quer dizer "do bem", "inócuo", "corretinho". Por exemplo, temos até serial killer sustentável, o Dexter, da série homônima, serial "killer" que só mata serial killers. Limpinho como um "crente" da classe C.

Prefiro Jack, o estripador, que estripava prostitutas porque estas encarnam a mais antiga das vocações femininas e, por isso mesmo, uma das suas maiores delícias. Prostituta não é uma profissão, mas uma vocação, um arquétipo, como a "grande mãe".

O coitado do Sade ficaria horrorizado com o que fizeram de sua "Filosofia da Alcova", um livro para formar libertinos contra o sistema opressor no século 18. Você já reparou como todo mundo que quer nos libertar da opressão moral acaba ficando monótono e datado?

O que para Sade deveria ser uma transgressão terrível virou um jantar inteligente para gente que recicla lixo e, depois de tomar um "vinho em conta", goza chupando pés femininos. Em alguns anos, teremos pedófilos que também reciclam lixo e são budistas de butique.

Os "sadômasôs sustentáveis" dizem que você pode ser um deles e ser uma pessoa que não joga lixo na rua, que vota conscientemente, que é contra a indústria farmacêutica e ajuda velhinhas cegas a atravessar a rua.

De repente, até vão para encontros em salas escuras com sua "dominatrix" brincar de "escravos" depois da reunião de pais e mestres na escolinha do filho, que, é claro, não é um problemático como o filho do casal de neuróticos.

Logo serão capazes de dizer que gostar de ser espancado, queimado, mijado na boca e humilhado é harmônico com Jesus.

Os culpados por terem feito da filosofia do Sade um cachorro desdentado foram a moçadinha do "vamos desreprimir o sexo" ou do "gostar que mijem na sua cara também é cultura". Um modo "digno" de protestar.

Em matéria de protesto, ainda prefiro Lutero, Calvino e os pirados da Nova Inglaterra.

A personagem feminina do livro "A Letra Escarlate", de Nathaniel Hawthorne, autor americano do século 19 (o filme baseado no livro, com Demi Moore, é ruim porque faz dela uma feminista injustiçada, ainda mais "boring" do que Sade...), é um hino ao erotismo na mulher. Toda culpada, toda condenada, toda humilhada, toda possuída.

ponde.folha@uol.com.br

Fonte: Conteúdo Livre 

domingo, 27 de novembro de 2011

Placas

(clique na imagem)

Domingo


"Eu quero muito, eu quero mais, eu quero tudo." 

Foto: Cícero Dias (vi primeiramente na exposição 'Tarsila e o Brasil dos modernistas') e me apaixonei pelo estilo.

sábado, 26 de novembro de 2011

...


Nas palavras da Maria Joana: "ainda bem que meu pai me ensinou a andar com chuva".

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A cada que passa me surpreendo mais com esse povo: Congresso dos EUA diz que pizza é "verdura"


As crianças americanas vão continuar devorando pizza na escola como se estivessem comendo verdura, decidiu anteontem à noite o Congresso dos EUA, ao votar uma nova lei orçamentária.
Não, você não leu errado. As diretrizes do país para a merenda escolar estipulam, entre outras coisas, que a massa de tomate num pedaço de pizza conta como uma porção de verdura do ponto de vista nutricional.
Uma proposta do Departamento de Agricultura do governo Obama tentou mudar isso, dobrando a quantidade de massa de tomate que seria equivalente a uma porção de verdura. Isso inviabilizaria a presença das pizzas nessa categoria, já que elas teriam de nadar em molho para se adequar à nova regra.
A proposta também falava em reduzir o teor de sódio nos alimentos e aumentar a presença de grãos integrais na merenda --todas medidas que fazem sentido num país em que a obesidade atinge 12,5 milhões de crianças, segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

SALVEM A BATATA FRITA
Os congressistas americanos de ambos os partidos, porém, foram contra a medida, em grande parte graças ao lobby da indústria de alimentos processados e dos Estados que plantam culturas como a batata --uma das ideias envolvia reduzir a batata frita e outras formas do tubérculo no cardápio escolar.
O Instituto Americano de Comida Congelada, por exemplo, não hesitou em atacar a iniciativa. "Você basicamente faz com que uma pizza seja impossível de comer se colocar esse monte de molho nela, e as pizzas são uma parte importante do almoço escolar", declarou Corey Henry, porta-voz do instituto.
Henry também argumentou que muitos nutrientes, como as vitaminas A e C, aparecem em concentrações maiores na massa de tomate do que no tomate fresco.
Por trás das declarações bizarras estão distorções econômicas geradas por décadas de subsídio para o agronegócio e a indústria de alimentos, explica Kelly Bromwell, especialista em política alimentar da Universidade Yale (Costa Leste dos EUA).
"Nos anos 1970, para tentar ajudar os fazendeiros americanos a competir no mercado global, o governo Nixon escolheu uma cesta de lavouras, como a de soja e a de milho, que acabou alimentando a indústria de alimentos processados e favorecendo a epidemia de obesidade", afirma Bromwell.
Ironicamente, o vilão desses subsídios foi o Departamento de Agricultura, o mesmo que agora tenta corrigir parte do estrago que gerou.

NO BRASIL
Os piores abusos da situação americana são raros nas escolas públicas do Brasil.
Entre as diretrizes do MEC (Ministério da Educação) está a proibição de compra de refrigerantes e restrições à aquisição de embutidos e doces, por exemplo.
Já a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo diz adotar medidas "saudáveis" nos alimentos dos seus mais de 600 mil alunos.
Além de oferecer hortaliças todos os dias e frutas quatro vezes por semana, as escolas municipais não servem refrigerantes, e há pães e biscoitos integrais.
Nesse espírito, os alunos da rede municipal têm, desde esta semana, duas opções vegetarianas, que usam proteína de soja no lugar da carne. Por enquanto, esses pratos só aparecerão no cardápio a cada 15 dias.

Fonte: Folha de SP com agências de notícias e "The New York Times"

terça-feira, 22 de novembro de 2011

G. Garcia Márquez


O DOCE SABOR DE UMA MULHER DESLUMBRANTE

Uma mulher deslumbrante
não é aquela que mais
homens tem a seus pés.

Mas sim aquela que tem
apenas um que a faça
realmente feliz.

Uma mulher formosa não
é a mais jovem.
Nem a mais frágil, nem aquela
que tem a pele mais sedosa ou
o cabelo mais chamativo.

É aquela que com apenas
um sorriso franco e aberto
e um bom conselho pode
alegrar-te a vida.

Uma mulher de valor não,
é aquela que tem mais
títulos ou cargos academicos,

E sim aquela que sacrifica
seus sonhos temporariamente
para fazer felizes os demais.

Uma mulher deslumbrante não
é aquela mais ardente e sim a
que vibra ao fazer amor somente
com o homem que ama.

Uma mulher deslumbrante não
é aquela que se sente adulada
e admirada por sua beleza e
elegancia,

E sim aquela mulher firme
de caráter.
Que pode dizer "Não".

E um Homem...

Um homem deslumbrante
é aquele que valoriza uma
mulher assim...

Que se sente orgulhoso de
tê-la como companheira...

Que sabe acaricia-la como
um músico virtuoso toca
seu amado instrumento...

Que luta a seu lado compartilhando
todas as suas tarefas, desde lavar
pratos e preparar a mesa, até
devolver as massagens e o carinho
que ela te proporcionou antes.

A verdade, companheiros homens
é que as mulheres com mania de
serem "mandonas" não levam
vantagens...

Que tolos temos sido e somos
quando valorizamos um presente
somente pela vistosidade do pacote...

Tolo e mil vezes tolo o homem que
come sobras na rua, tendo um
deslumbrante manjar em casa!

Esse texto é para as mulheres
deslumbrantes para reforçar
sua auto estima e para os homens
para que meditem sobre isto.

Gabriel Garcia Márquez

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

sábado, 19 de novembro de 2011

Macarrão de panela de pressão com molho branco



Bahbcvshogzmij4ymdexlzexlze3lze1lzmwlzi4lzezmc9nywnhcnjvbmfqcmvzc29jb21nb2xob0jyyw5jby5qcgdbcdogcdokdgh1bwiidtiymhgxnjujwwg7bjoucm91bmrlzf9jb3juzxjzaqhbcdogztoianbnauy




Ingredientes

  • macarrão
  • carne moida
  • tempero a gosto
  • milho verde
  • mussarela
  • creme de leite
  • oleo a gosto
  • água
  • 1 lata de molho de tomate
  • 1 cebola ralada
  • presunto (pode acrescentar algo a mais se quiser)
  • Molho branco
  • 1 cebola picada
  • 2 colheres de margarina
  • 6 colheres de farinha de trigo
  • 400ml de agua
  • sal e oregano a gosto
  • 1 creme de leite

Modo de preparo

Em uma panela de pressao coloque o oleo, tempero e a cebola, deixe doura coloque a carne moida e refolgue bem em seguida coloque o molho de tomate, o creme de leite e agua deixe ferve por alguns minutos coloque o macarrao, feche a panela e deixe cozinha por 8 minutos, ao desligar coloque o milho verde.Coloque em um refratario e por cima coloque o molho branco
modo de preparo do molho branco
rale uma cebola e junto a uma panela coloque a margarina leve ao fogo.Em uma panela separada coloque 200ml de agua e a farinha de trigo para derrete, junte a margarina e a cebola coloque o restante da agua mexa para nao embolar junte o creme de leite ainda com o fogo ligado acrecente a mussarela e o presunto desligue e coloue por cima do macarrao.

Fonte: Receitas.com

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

E eu aqui pensando que é sério...

 
Um caso raro resultou na morte da estudante Bianca Bezerra Borges, 21 anos, de Belém (PA), que entrou em transe, ao ter um orgasmo prolongado por 12 minutos, e acabou indo a óbito. A jovem estava tendo uma “relação oral” com uma amiga de faculdade. O hospital que recebeu Bianca confirmou que o orgasmo ininterrupto de 12 minutos foi a causa da morte.

“Ela segurou forte o colchão com as unhas enfincadas, abriu a boca em forma de “Ó”, e as pupilas dos olhos ficaram girando, dando voltas, como se estivessem soltas dentro dos olhos dela”, contou a amiga que estava presente durante a tragédia.

A amiga contou também que, começou a desconfiar quando, aos 10 minutos, Bianca continuava na mesma posição, olhos revirando, e com a boca aberta gritando alto. “Aos doze minutos ela apagou, e eu corri atrás de uma ambulância”, disse a amiga.

A pedido da família, a polícia vai investigar o caso. O delegado disse, em conversa com a reportagem de G17, que a amiga da vítima poderá responder por homicídio sem intenção de matar, se ficar comprovado, através de laudos, que ela foi a responsável em fazer a amiga sentir orgasmo por 12 minutos sem parar. 


Fonte: G17 

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Professora pede que aluna converse com pedófilo na internet


De acordo com mãe de menina de 12 anos, orientação era um trabalho escolar para a disciplina de português 

Caso aconteceu em escola de São Carlos; menina deveria entrar em rede de bate-papo com nome fictício 

JULIANA COISSI

Uma professora de português de uma escola estadual de São Carlos (232 km de São Paulo) pediu que uma aluna de 12 anos acessasse a internet para conversar com um "pedófilo", como parte de uma tarefa escolar.

O pedido foi registrado pela professora no caderno da estudante, em forma de um bilhete para os pais, segundo a família da garota.

O Conselho Tutelar da cidade fez uma cópia do bilhete para encaminhá-lo ao Ministério Público Estadual.

A Secretaria de Estado da Educação afastará a docente.
O caso ocorreu na escola estadual Professora Maria Ramos. A classe foi dividida em grupos, e o tema do trabalho da aluna era sobre pedofilia.

O bilhete, mostrado à Folha pelo Conselho Tutelar e pela família, orienta a garota a entrar "numa sala de bate-papo com nome fictício, mas idade real", com o objetivo de tentar atrair um pedófilo para a conversa on-line.

O texto ainda orienta a aluna a imprimir a conversa para anexá-la ao trabalho.

Aos pais, a orientação do bilhete era que vigiassem a conversa on-line da filha, porque o "único objetivo é mostrar a eles [alunos] o risco desse tipo de conversa".

Além do bilhete, a mãe da aluna, uma autônoma de 37 anos, conta que a professora ainda pediu que, após a conversa, a menina marcasse um encontro com o pedófilo em frente à catedral da cidade.

O encontro, afirma a mãe, seria "flagrado" pela própria professora, que estaria escondida com uma câmera.

A autônoma diz que a filha chegou em casa, na última quarta-feira, assustada com a tarefa e que lhe mostrou o bilhete da professora.

A menina temia que, se não fizesse o trabalho, seria prejudicada nas notas do final de ano.
A direção da escola defendeu a docente, dizendo que o trabalho escolar era normal, segundo a mãe. A Folha não localizou a professora.


Secretaria da Educação diz que apura o caso

DE RIBEIRÃO PRETO

A Secretaria de Estado da Educação informou que deverá afastar a professora que, segundo denúncia da família, pediu que a aluna conversasse com um pedófilo na internet para um trabalho escolar.

Em nota, o governo diz que, após receber as informações da direção da escola, "determinou, nos termos da lei, a instauração de um procedimento preliminar para apuração de responsabilidades e também o afastamento da docente".

Enquanto não houver a conclusão desse procedimento, a secretaria disse que não se manifestará mais sobre o caso.

Em razão do feriado de hoje, e da suspensão de aulas ontem, a publicação do afastamento da professora só deve ser formalizada a partir de amanhã.

A professora citada na denúncia não foi localizada e não foi possível ouvir a direção da escola.

Fonte: Conteúdo Livre

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Sampa x Rio


"Eu? tomar partido nessa rinha-rixa entre Sampa e Rio? Tá boa bixa? Sifudê."
Rita Lee

sábado, 12 de novembro de 2011

Marcelo D2 é o novo reitor da USP

Vamos rir porque hoje é sábado e chorar está difícil.

Marcelo D2 é o novo reitor da USP
Os candidatos que representam as diversas correntes ideológicas da USP posaram para a foto oficial

TRENCHTOWN - Após longa plenária, estudantes da USP apresentaram uma lista de reivindicações à diretoria da universidade. "O policial militar poderá circular livremente pelo campus desde que o estudante também possa, ou revistá-lo com truculência, ou forçá-lo a entrar num debate sobre o aparelho repressor à luz de Michel Foucault, caso em que será essencial que ele cite pelo menos três autores franceses incompreensíveis. Queremos ainda bolsas para todos os cursos, de preferência Louis Vuitton – não podem ser da 25 de março. Por fim, exigimos eleição direta para reitor", resumiu o líder estudantil José Palmeira.

Imediatamente, formaram-se três chapas encabeçadas pelos candidatos Marcelo D2, Fernando Henrique Cardoso e Soninha Francine. A ação provocou uma reação dos alunos de administração da FEA-USP, que convidaram Silvio Berlusconi para representá-los. Diante da recusa do ex-premiê, que está de férias em Ibiza, surgiu o nome de Jair Bolsonaro. Participou também da eleição a chapa "Os limpinhos da USP", liderada pelo blogueiro Ronaldo Hassewedo.

José Serra participou das prévias de todas as chapas, mas perdeu.

Ao final de uma votação apertada, enrolada (e tragada), coube ao rapper Marcelo D2 a cadeira de reitor. O vencedor creditou a vitória ao jingle que pontuou sua campanha "Legalize já / Legalize Já / A Universidade Estadual não pode te revistar".

  
Fonte: http://revistapiaui.estadao.com.br

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Trabalho e idade


Parece que faz pouco tempo que as pessoas se deram conta de algo inevitável: todos envelhecem. A diferença é que antigamente as pessoas mais velhas apenas se aposentavam e tudo ficava bem. A vida, porém, hoje se prolonga a passos firmes e fortes. Antigamente raros eram aqueles que chegavam aos cem anos. Hoje é comum. Ter cinqüenta anos hoje, por exemplo, é estar na metade da vida.

Ontem vi um filme cujo protagonista dizia ser de meia idade; ele tinha apenas trinta anos. O filme não era velho, mas o conceito de meia idade está mudando a cada dia em função da melhoria de vida. Se a vida está mais longa é natural que o mundo esteja se tornando também um local de gente mais velha. Antes o que valia era ser jovem. O mundo inalava juventude e o jovem parecia ser aquilo que ditava as regras. Era preciso se vestir como jovem, falar como jovem, e ter opinião de jovem. Agora a coisa mudou visivelmente, e é comum vermos, por exemplo, senhoras e senhores de cabelos grisalhos dirigindo seus automóveis pelas ruas de São Paulo. Ou ainda, fazendo corridas ou freqüentando academias. Os mais velhos estão em todos os lugares, e esbanjando vida.

Os países civilizados de certa forma se prepararam para este envelhecimento do mundo. Se o mundo está envelhecendo, pensar ou repensar o papel produtivo parece que é algo natural e até uma simples conseqüência, mas não é bem assim que a coisa ocorre. Pelo menos por aqui, na nossa terra tropical. Por aqui, ainda o modelo de contratação, por exemplo, segue os parâmetros da juventude. É comum e triste vermos vagas empresariais com restrições de idade. Muitas empresas tentam driblar a lei não colocando idades restritivas nas vagas, mas barrando os candidatos mais velhos no momento da seleção. Continuam a burlar a Constituição Brasileira, que é muito clara quanto à questão do preconceito, seja ele o referente à idade, como também ao sexo, cor e religião. Esta “burlada da lei” acaba deixando gente talentosa, mas com mais idade, fora do campo produtivo. Quem tem hoje cinqüenta anos, por exemplo, terá mais cinqüenta anos produtivos à sua frente. E o que fará neste tempo?

Uma boa opção é reciclar-se sempre. Aprender faz bem à saúde mental. Mas para fazê-lo é necessário dinheiro e um espírito de ferro para lidar com preconceitos existentes por parte daqueles que barram estas pessoas no mercado de trabalho.

Ministro vários cursos, dentre eles os cursos de ferramental de recursos humanos, e tenho ficado perplexa, para não dizer absolutamente pasma, ao verificar em todas as dramatizações (meus cursos são práticos) que no momento de confeccionar o perfil junto ao cliente as perguntas preconceituosas advêm da área de RH. Justamente aqueles que deveriam estar “ampliando percepções”, como disse uma vez uma estagiária que tive, ao invés de fomentá-las. Os RHs são os primeiros a perguntar aos clientes dados sobre idade, sexo e até religião. Quando lhes chamo a atenção para o fato nos cursos, ouço sempre as mesmas respostas esfarrapadas e devolvo que O cliente é quem deve manifestar os seus preconceitos, mas jamais ser persuadido por RH para tê-los!

Há muitos e muitos anos trabalhei na área de seleção de uma grande instituição bancária, e lembro de uma vaga em particular. O diretor do banco que era francês e queria uma secretária com vivência na França, em função da cultura e de outros requisitos. Uma vaga difícil. E fiquei muito feliz quando me deparei na triagem com uma linda negra de turbante e jeito sofisticado, que mostrou preencher todos os dados do perfil delineado pelo diretor. Entusiasmada, fui correndo dizer à minha chefe que havia encontrado a candidata. Ela apenas me perguntou quem era. Mostrei-lhe discretamente a moça. Ela não me perguntou nada à respeito de seus requisitos profissionais; apenas pegou a ficha da candidata de minha mão e colocou um sinal, que eu não entendi a princípio. Era uma espécie de código que, descobri depois, servia para dar retorno negativo a pessoas negras. O mesmo sinal era usado para candidatos homossexuais, mulheres e pessoas que não cabiam no perfil nazista desta supervisora, que encheu o banco de gente com cabelos claros e de olhos azuis.

Apesar de o evento ter ocorrido há mais de vinte anos, eu nunca o esqueci. E hoje não douro a pílula e nem serei hipócrita ao afirmar que as empresas têm preconceito contra gente mais velha. Em centenas de cursos que já ministrei, vi se repetir aquilo que chamo de fenômeno da área de RH: tem medo de perder os seus empregos e na hora “H” não se poupa em manter preconceitos junto ao cliente, mas responde a pesquisas afirmando que contrataria uma pessoa com mais idade. Dizer "sim" a pesquisas e "não" para candidatos me parece mais uma maneira de ficar “bem na fita”, ao invés de encarar os próprios preconceitos.

A pessoa mais produtiva e descolada para quem eu tive a grande oportunidade de prestar serviço em minha vida tinha 81 anos de idade. Todos os dias o Sr. Domingues ia trabalhar, dando consultoria na empresa que trabalhei, a Dinap do Grupo Abril. Ele não temia nada e nem ninguém. Possuía dois ingredientes importantes: Sabedoria e coragem. Aprendi muito com ele.

Hoje ele deve estar dando consultoria lá no céu, já que morreu há algum tempo.

Sabedoria e experiência são duas coisas que não se aprendem em nenhum curso. Elas chegam apenas com o tempo e com o real significado que damos a cada uma delas.

Quando as empresas não temerão estas duas essenciais competências?

Alguns dados interessantes retirados do livro “Vivendo, Amando e Aprendendo” de Léo Buscaglia:
“...E depois essas idéias malucas e autodestruidoras sobre a idade! Sabe, já comentei que era triste estarmos numa sociedade que realmente põe a idade num lugar tão estranho. Como, de repente, quando você chega a uma certa idade mágica, não presta mais para nada....Você quer usar um vestido de lantejoulas vermelhas aos 87 anos e tingir os cabelos de roxo? E andar de patins? Pois faça isso! Sabe, detesto termos como “ancião”. É melhor ser chamado homem, melhor ser chamada mulher, pois é isso que são. Nós nos esquecemos de que gente como Galileu, escreveu seu último livro aos 74 anos...Miguel Ângelo tinha 71 anos quando foi nomeado supervisor da Capela Sistina...Duke Ellington foi rejeitado pela Comissão do prêmio Pulitzer aos 66 anos, e disse: “Bem, Deus não quis que eu ficasse famoso demais ainda muito jovem.”...Susan B. Anthony, foi presidente das Feministas até os 80 anos, e andava pela rua batendo no tambor. Foi presa aos 52 anos, por votar. Foi à cabine e disse: “Quero votar. O que é isso, mulher não vota?”Teve uma nova experiência: a cadeia!... George Bernard Shaw fraturou a perna aos 96 anos. E sabem como foi: Caiu da árvore que estava podando...” 

Fonte: Suely Pavan Zanella no Café Brasil

Inversão de valores


"Grave não é terminologia usada pela TV, grave é que prisão de traficante hoje é histórica. Sim, a História está pequena."

Senador Cristovam Buarque

Que pena.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

É...não se agrada a gregos e troianos


Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
COMUNICADO PARA TODOS OS FUNCIONÁRIOS.
Data: 01 de dezembro
Assunto: Festa de Natal

Tenho o prazer de informar que a festa de Natal da empresa será no dia 23 de dezembro, com início ao meio-dia, no salão de festas privativo da Churrascaria Grill House. O bar estará aberto com várias opções de bebidas. Teremos uma pequena banda tocando canções tradicionais de natal... Sinta- se à vontade para se juntar ao grupo e cantar! A árvore de Natal terá suas luzes acesas às 13:00. A troca de presentes de amigo secreto pode ser feita a qualquer momento, entretanto, nenhum presente deverá exceder R$20,00, a fim de facilitar as escolhas e adequar os gastos a todos os bolsos.
Boas festas para vocês e suas famílias,
Patrícia
____________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ ____

Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
COMUNICADO PARA TODOS OS FUNCIONÁRIOS.
Data: 02 de dezembro
Assunto: Festa de Natal

De maneira alguma nosso memorando de 01 de dezembro pretendeu excluir nossos funcionários judeus! Reconhecemos que o Chanukah é um feriado importante e que costumam coincidir com o Natal, mas isso não aconteceu este ano. De qualquer forma, passaremos a chamá-la de 'Festa de Final de Ano'. A mesma política se aplica a todos os outros funcionários que não sejam cristãos e àqueles que ainda celebram o Dia da Reconciliação.
Não haverá árvore de Natal. Nada de canções de natal nem coral.
Teremos outros tipos de música para seu entretenimento.
Felizes agora?
Boas festas para vocês e suas famílias,
Patrícia
____________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ ____

Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
COMUNICADO PARA TODOS OS FUNCIONÁRIOS.
Data: 03 de dezembro
Assunto: Festa de Natal

Com relação ao bilhete que recebi de um membro do Alcoólicos Anônimos solicitando uma mesa para pessoas que não bebem álcool... Você não assinou seu nome! Fico feliz em atender o pedido, mas se eu puser uma placa na mesa 'Exclusivo para AA', vocês não serão mais anônimos... Como faço então? Nenhuma troca de presentes será permitida, uma vez que os membros do sindicato acham que R$20,00 é muito dinheiro e os executivos acham que $20,00 é muito pouco para um presente.
NENHUMA TROCA DE PRESENTES SERÁ PERMITIDA, certo?
Patrícia
____________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ ____

Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
COMUNICADO PARA TODOS OS FUNCIONÁRIOS.
Data: 07 de dezembro
Assunto: Festa de Natal

Eu não sabia que no dia 20 de dezembro começa o mês sagrado do Ramadan para os muçulmanos, que proíbe comer e beber durante as horas do dia. Talvez a Churrascaria Grill House possa segurar o serviço de bufê até o fim do dia - ou então, embalar tudo para que vocês levem para casa nas marmitas. O que vocês acham disso?
Novidades: neste meio tempo, consegui que os membros do Vigilantes do Peso sentem o mais longe possível do bufê de sobremesas; as mulheres grávidas sentem-se o mais perto possível dos banheiros; teremos assentos mais altos para pessoas baixas e comida com baixa-caloria estará disponível para os que estão de dieta.
Nós não podemos controlar a quantidade de sal utilizada na comida.
Desta forma, sugerimos para estas pessoas com pressão alta provar o gosto primeiro. Haverá frutas frescas de sobremesa para os diabéticos. O restaurante não dispõe de sobremesas sem açúcar.
Nossas profundas desculpas.
Esqueci de alguma coisa?
Patrícia
____________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ ____

Patrícia Gomes - Diretora de Recursos Humanos
COMUNICADO PARA TODOS FILHOS DA PUTA QUE TRABALHAM NESTA EMPRESA.
Data: 08 de dezembro
Assunto: Festa de Natal DO CARALHO
Vegetarianos! ?!?!??! Sim, vocês também tinham que dar sua opinião de merda ou reclamar de alguma coisa!!! Nós manteremos o local da festa na Churrascaria Grill House; quem não gostar, foda-se! Então, como alternativa, seus putos, vocês podem sentar-se quietinhos na mesa mais distante possível da tal 'churrasqueira da morte' - como vocês se referiram de forma bastante depreciativa ao utensílio. E vocês terão também sua mesa de saladas de merda, incluindo tomates hidropônicos da casa do caralho & arrozinho grudento pra comer de pauzinho. Aqueles que, naturalmente, ainda não gostaram, podem enfiar tudo no cu.
Ah, espero que vocês todos tenham uma bosta de festa de final de ano!
E que dirijam muito, muito bêbados e morram todos, todinhos esturricados por aí.
Escutaram?
A Vaca, diretamente da puta que os pariu.
____________ _________ _________ _________ _________ _________ _________ ____

Dr. Vitor Pacheco - Diretor de Recursos Humanos INTERINO
COMUNICADO PARA TODOS OS funcionários
Data: 10 de dezembro
Assunto: Patrícia Gomes e Festa de Final de Ano

Tenho certeza que falo por todos desejando para a Patrícia um rápido restabelecimento para sua crise de stress.
Por conta deste fato, a diretoria decidiu cancelar a Festa de Final de Ano e dar folga remunerada para todos na tarde do dia 23 de dezembro.
Boas Festas,
Victor 



Recebi por e-mail.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

A difícil busca de autorealização


por Leonardo Boff

Hoje vigora vastamente uma erosão de valores éticos que normalmente eram vividos e transmitidos pela família e depois pela escola pela sociedade. Essa erosão fez com que as estrelas-guia do céu da ética ficassem encobertas por nuvens de interesses danosos para a sociedade e para o futuro da vida e do equilíbrio da Terra.
Não obstante esta obscuridade, importa reconhecer também a emergência de novos valores ligados à solidariedade internacional, ao cuidado para com a natureza, à transparência nas relações sociais e à rejeição de formas de violência política repressiva e da transgressão dos direitos humanos. Mas nem por isso diminuiu a crise de valores, especialmente no campo da economia de mercado e das finanças especulativas que são as instâncias que definem os rumos do mundo e o dia-a-dia dos assalariados, vivendo sob permanente ameaça de desemprego.
As crises recentes denunciaram máfias de especuladores instalados nas bolsas e nos grandes bancos cujo volume de rapinagem de dinheiros alheios quase levou à derrocada todo o sistema financeiro mundial. Ao invés de estarem na cadeia, depois de pequenos rearanjos, tais velhacos voltaram ao antigo vício da especulação e do jogo de apropriação indébita dos “commons”, dos bens comuns da humanidade(água, sementes, solos, energia etc).
Esta atmosfera de anomia e de vale-tudo que se espraia também na política, faz com que o sentido ético fique embotado e as pessoas diante da geral corrupção se sintam impotentes e condenadas à amargura ácida e à resignação humilhante. Neste contexto muitos buscam sentido na literatura de auto-ajuda, feita de cacos de psicologia, de sabedoria oriental, de espiritualidade com receitas para a felicidade completa, ilusória, porque não se sustenta nem se apoia num sentido realista e contraditório da realidade. Outros procuram psicólogos e psicanlistas que recebem dicas melhor fundadas. Mas no fundo, tudo termina com os seguintes conselhos: “dada a falência das instâncias criadoras de sentido como as religiões e as filosofias, devido à confusão de visões de mundo, da relativização de valores e do vazio de sentido existencial, procure você mesmo seu caminho, trabalhe seu Eu profundo, estabeleça você mesmo referências éticas que orientam sua vida e busque sua auto-realização. “Auto-realização”: eis uma palavra mágica, carregada de promessas.
Não serei eu que vá combater a “auto-realização” depois de escrever “A águia e a galinha: uma metáfora da condição humana”(Vozes 1999), livro que estimula as pessoas a encontrarem em si mesmas as razões de uma auto-realização sensata. Esta resulta da sábia combinação da dimensão de águia e da de galinha. Quando devo ser galinha, quer dizer, concreto, atento aos desafios do cotidiano e quando devo ser águia que busca voar alto para, em liberdade, realizar potencialidades escondidas. Ao articular tais dimensões, cria-se a possibilidade de uma autorealização bem sucedida.
Penso que esta autorealização só se consegue se incorporar seriamente três outras dimensões. A primeira é a dimensão de sombra. Cada um possui seu lado auto-centrado, arrogante e outras limitações que não nos enobrecem. Esta dimensão não é defeito mas marca de nossa condição humana, feita da união dos contrários. Acolher tal sombra, cuidar que seus efeitos maléficos não atinjam os outros, nos faz humildes, compreensivos das sombras alheias e nos permite uma experiência humana mais completa e integrada.
A segunda dimensão é a relação com os outros, aberta, sincera e feita de trocas enriquecedoras. Somos seres de relação. Não há nenhuma autorealização cortando os laços com os demais.
A terceira dimensão é alimentar certo nivel de espiritualidade. Com isso não quero dizer que a pessoa deva se inscrever em alguma confissão religiosa. Pode até ocorrer mas não é imprescindível. O importante é abrir-se ao capital humano/espiritual que, ao contrário do capital material, é ilimitado e feito de valores como a verdade, a justiça, a solidariedade e o amor. É nesta dimensão que emerge a questão improstergável: que sentido tem, afinal, minha vida e o inteiro universo? Que posso esperar? A volta ao pó cósmico ou ao abrigo num Útero divino que me acolhe assim como sou?
Se esta última for a resposta, a autorealização traz profundidade e uma felicidade íntima que ninguém pode tirar. 

Leonardo Boff é autor de Tempo de Transcendência:o ser humano como projeto infinito,Vozes, Petrópolis 2010.